Museu do Vaticano e Capela Sistina
Dicas de Viagem,  Museus

Dicas: Museu do Vaticano e Capela Sistina

Ao listar os museus mais famosos e importantes do mundo e os que mais gostei, com certeza o Museu do Vaticano e Capela Sistina estão na minha lista. O local é simplesmente lindo e muito bem cuidado e o Museu do Vaticano abriga obras-primas valiosíssimas de outrora, datadas de séculos e séculos atrás.

Essas obras fazem parte da coleção de diversos pontífices romanos que já viveram na cidade, obras famosíssimas e que retratam a história da humanidade. Na Capela Sistina o foco é o teto repleto de imagens deslumbrantes pintadas por artistas da Renascença, como Sandro Botticelli, Rafael e Michelangelo, o que atrai a visita de turistas do mundo todo. Pois é lá que pode ser apreciada algumas das pinturas mais famosas da humanidade. E leia até o final para ver minha dica de como aproveitar melhor essa parte do passeio.

Contudo, por se tratar de vários prédios e milhares de obras de grande valor artístico, é muito importante que você se organize para visitar o Museu do Vaticano. Sendo assim, neste artigo preparei um guia com algumas dicas extremamente importantes sobre o que fazer no Vaticano e na Capela Sistina.

Museu do Vaticano e Capela Sistina Esculturas
Museu do Vaticano – Esculturas – Fonte: De Malas para o Mundo

O que vai encontrar no Museu do Vaticano e Capela Sistina

Ao falar do Museu do Vaticano, é importante informar que ele também é conhecido por Museus do Vaticano ou ainda Museus Vaticanos, pois se trata de alguns prédios interligados, por isso as formas plurais. Neste conjunto de edificações que compõem o Museu do Vaticano temos inclusive a Capela Sistina.

Contudo, o conjunto de museus são instituições independentes entre si, sendo que alguns prédios possuem subseções, além de outros espaços com obras de artes na cidade do Vaticano. Ou seja, é uma cidade com diversas opções para os visitantes que gostam de apreciar obras de artes.

Na cidade do Vaticano há diversas galerias, capelas e um referencial arquitetônico e artístico que remontam o tempo. A maioria das obras de grande valia estão concentradas no Palácio dos Museus Vaticanos. Todavia, você pode visitar outra grande quantidade de obras na Pinacoteca Vaticana.

Já a Capela Sistina, ou Cappella Sistina em italiano, tem sua arquitetura inspirada no Templo de Salomão. Contudo, a pintura no teto da capela foi feita por artistas renascentistas famosos. Sendo assim, a capela tem uma identidade própria que se destaca entre todas as outras.

Leia também: Como fazer um roteiro de viagem profissional!

Principais afrescos da Capela Sistina

O nome da capela foi dado em homenagem ao Papa Sisto IV e os afrescos famosos na capela:

  • A Criação de Adão, pintado por Michelangelo;
  • Moisés a Caminho do Egito e a Circuncisão de Seus Filhos, de Pinturicchio;
  • Passagem do Mar Vermelho, de Cosimo Rosselli;
  • A Última Ceia, de Rosselli, além de outras.
Capela Sistina a Criação de Adão
A Criação de Adão, por Michelangelo

Esses afrescos podem ser vistos no teto, na parede direita, esquerda e no altar. Além disso, as janelas da Capela Sistina também retratam figuras de papas, todas pintadas por Botticelli.

Michelangelo deixou sua contribuição com pinturas feitas entre 1508 e 1512. Mas foi entre 1535 e 1541 que o artista pintou o Juízo Final que pode ser apreciado na parede do altar da capela. Todavia, a pintura mais famosa da capela é a Criação de Adão.

Infelizmente é proibido fotografar no local, então não seja aquele turista pentelho que gosta de burlar as regras. E vou te contar uma coisa, existem muitos assim e pouquíssimos são brasileiros. Quando estive na Capela Sistina os guardas tinham que ficar gritando a cada 3 segundos o que atrapalha muito a experiência.  

Kit completo planejamento viagem2
O Melhor kit de planejamento de viagem agora gratuito.

Dicas para não se estressar ao visitar o Museu do Vaticano e Capela Sistina

Se organizar para visitar ao Museu do Vaticano e Capela Sistina é importante para quem deseja apreciar as principais obras da cidade do Vaticano e não se estressar. Portanto, para que tudo ocorra conforme o esperado, eu preparei um guia com as dicas mais importantes para uma visita completa e mais tranquila.

Adquira seu ingresso antecipadamente

Para poder visitar o Museu do Vaticano é necessário fazer a compra do ingresso de forma antecipada e assim evitar filas. Ou seja, por se tratar de um dos pontos mais visitados de Roma, os Museus do Vaticano têm filas enormes de visitantes despreparados querendo comprar o ingresso na hora.

Por isso, antecipar a compra do ingresso permite que você possa fazer a visita sem ficar esperando. Com o ingresso em mãos é só se dirigir para a entrada do museu e apreciar suas obras prediletas.

Contudo fique atento, porque o ingresso tem horário marcado, então não fique dando bobeira. Além disso eu aconselho reservar toda a parte da manhã ou tarde para conhecer o local, pois você vai andar muito e ficar maravilhado diversas vezes.

Museu do Vaticano Museu Gregoriano Egípcio
Museu do Vaticano – Museu Gregoriano Egípcio – Fonte: De Malas para o Mundo

Visita gratuita ao Museu do Vaticano e Capela Sistina

Provavelmente você não sabe, mas sempre no último domingo de cada mês a entrada no Museu do Vaticano e Capela Sistina é gratuita. Mas é importante saber algumas coisas antes de tentar aproveitar essa “oportunidade”.

O primeiro é ter em mente que vai precisar chegar cedo ao local, porque a fila para utilizar esse benefício é enorme. Então se prepare para chegar pelo menos 30 minutos antes da abertura, ou seja 8h30. E caminhar vagarosamente por cerca de 50 minutos a 1 hora na fila depois que o museu abrir as 9h em ponto.

Segundo, é que nesse dia o museu fecha mais cedo, as 14h00, e a última entrada é as 12h30. E para terminar o museu nesse dia fica ainda mais cheio que o normal.

Na minha opinião, mesmo que esteja em Roma no último domingo do mês, acho que não vale muito a pena essa economia. Porém, cada um sabe da sua viagem. Então se quer economizar um pouco porque está com a grana curta depois de todos os gastos da viagem, ou apenas para a noite poder esbanjar em um restaurante mais refinado, essa é uma opção.

Leia Também: Visto para Europa? Tudo sobre o ETIAS!

Visita noturna ao Museu do Vaticano e Capela Sistina

Se você é daqueles que gosta de apreciar museus a noite ou quer um ambiente mais tranquilo aconselho a visita noturna aos museus. Essas visitas acontecem apenas nas sextas- feiras 13…o que? Brincadeira! Elas acontecem todas as sextas em um determinado período do ano e é indispensável reservar antecipadamente.

Como disse esse horário é mais vazio e tranquilo, pois pouca gente conhece isso e  fica aberto das 19:00h as 23:00h, sendo que o último horário permitido para a entrada é as 21h30.

Eu considero uma ótima opção se tem disponibilidade e gosta de apreciar museus sem aquele monte de turistas com uma máquina fotográfica ou celular na mão e um dedinho nervoso que não para um instante.

Mas confira tudo com antecedência no site oficial clicando aqui.

Respeite as regras de vestimenta no Museu do Vaticano e Capela Sistina

Essa é uma dica muito importante para turistas desavisados, pois é necessário estar vestido “adequadamente” para visitar os museus da cidade. Desta forma, não é permitido o uso de shorts, bermudas, camisetas, minissaias, ainda que sua visita seja durante o verão. Confira as regras no site oficial clicando aqui.

Não fotografe a Capela Sistina

Você pode fotografar as obras espalhadas entre os Museus sem problema. Contudo, vou dizer novamente, é terminantemente proibido fazer fotografias de dentro da Capela Sistina. Mesmo com o flash da máquina ou smartphone desligado, essa é uma regra imposta pelos responsáveis pela capela. É uma regra simples, então não vou ficar escrevendo muito sobre o assunto.

Seja um visitante silencioso na Capela Sistina

Uma das coisas mais agradáveis é poder visitar obras de artes na cidade do Vaticano e não ser perturbado pelo barulho da multidão. Sendo assim, na Capela Sistina há uma regra de manter o silêncio ao decorrer da visita.

Contudo, muitos turistas desconhecem ou fingem que desconhecem essa regra de silêncio e os guardas chamam atenção frequentemente. Por conta disso, em casos mais graves, o visitante pode ser convidado a se retirar da capela por seguranças do local.

O que visitar no Museu do Vaticano e Capela Sistina

Ao visitar Roma, você deve saber que há muitos outros pontos turísticos que vão além da praça e da Basílica de São Pedro, que também são maravilhosas. Com certeza é lá que muitos turistas se reúnem pela primeira vez para tirar fotos e conservar ótimas lembranças.

Roma Praça São Pedro
Roma – Praça São Pedro – Fonte: De Mala para o Mundo

Porém, ao visitar os Museus do Vaticano, os turistas podem apreciar, além de obras de artes magníficas, uma arquitetura que por si só vale uma visita. Os prédios centenários são magníficos, e há alguns jardins e restaurantes no local.

No entanto, ao adentrar um dos museus da cidade do Vaticano, você pode optar por um roteiro longo ou curto. Contudo, saiba que o ideal é fazer com que todos os percursos terminem na Capela Sistina. Se você optar por um percurso longo, irá visitar inúmeras obras famosas, uma abundância de salas e ver as obras com mais detalhes.

O percurso curto, na minha opinião, é indicado para os visitantes mais focados em visitar a Capela Sistina. Mas, mesmo se tratando de um percurso curto, você deve tomar cuidado para não sair do roteiro diante de tantas obras. Se você deseja visitar somente as obras de artes mais famosas, procure as que estão identificadas com o número 100 em vermelho.

Eu aconselho a fazer o percurso longo, ou pelo menos reservar tempo suficiente para isso. Pois uma vez lá dentro o tempo vai passar sem você perceber, e dependendo da época do ano pode estar lotado.

Leia Também: Como comprar passagem aérea barata. 12 melhores dicas!

Principais galerias no Museu do Vaticano

O museu do Vaticano é um complexo de 54 galerias que concentram milhares de obras famosas. Por isso, este é considerado um dos maiores acervos de arte do mundo. Então, para você organizar seu passeio, destaquei as principais galerias na Cidade do Vaticano.

Porém, se deseja ver todas as galerias e explicações mais profissionais vou deixar aqui o link do site oficial do Museu.

Museu Pio Clementino

O Museu Pio Clementino foi fundado pela autoridade católica Clemente e com o passar dos anos, restaurado por Pio, ambos papas. Essa importante galeria da cidade do Vaticano concentra obras que estão na cidade desde o início, como a linda estátua helenística de Laocoonte e Seus Filhos, criada pelo escultor Agesandro.

Museu do Vaticano e Capela Sistina Laocoonte e Seus Filhos
Laocoonte e Seus Filhos – Fonte: De Malas para o mundo

Museu Gregoriano Egípcio

Neste famoso museu você encontra estátuas egípcias milenares. Muitas dessas estátuas foram retiradas do Egito na época do Império Romano com o objetivo de decorar a residência de nobres do império.

Apesar da história não tão agradável, ou correta, de como essas obras chegaram até o Vaticano é um enorme prazer poder visita-las. Essa foi a parte do museu que mais gostei, e meu filho também adorou. É uma descoberta ver com os próprios olhos tudo que assistimos em filmes ou desenhos.

Museu do Vaticano e Capela Sistina Museu Gregoriano Egípcio
Museu do Vaticano – Museu Gregoriano Egípcio – Fonte: De Malas para o Mundo

Museu Gregoriano Etrusco

Os etruscos habitaram a região da Itália anterior ao surgimento do Império Romano. Esse povo ficou famoso por implementar o arco na arquitetura da época e criar estradas importantes na região. Então, se você visitar a galeria que conta a história do povo etrusco, terá a oportunidade de ver objetos criados por esse povo.

Salas de Rafael

Considerado um dos artistas renascentistas mais famosos, Rafael acabou ganhando uma galeria dedicada ao seu nome. Nesta galeria você pode ver de perto um dos afrescos mais famosos pintados pelo artista: A Escola de Atenas.

Essa também é uma parte do museu que você não pode deixar de visitar, o local é lindo e as obras de Rafael…não tenho nem palavras.

Kit completo planejamento viagem
O melhor kit de planejamento de viagem agora gratuito.

Galeria dos Mapas

Essa galeria na verdade é um grande corredor com diversos mapas do mundo retratados em suas paredes no decorrer do século XVI. O grande destaque dos afrescos fica por conta do teto todo dourado e com pinturas magníficas.

É essa galeria que dá acesso a Capela Sistina, e de uma forma ou de outra você deve passar por ela. Quando fui estava bem cheia, então foi bom que pude ficar apreciando as pinturas enquanto andava vagarosamente.

Capela Sistina

O ápice da visita às galerias da cidade do Vaticano para alguns é adentrar a Capela Sistina e observar os afrescos de Michelangelo e outros artistas renascentistas. Michelangelo realizou pinturas em parte do teto e paredes da capela a pedido do papa Júlio II. O afresco mais famoso de todos é A Criação de Adão, uma pintura que retrata Deus e Adão prestes a se tocarem pelos dedos.

Capela Sistina
Capela Sistina

Eu tinha muita expectativa sobre a Capela, e todas elas foram excedidas. Porém a gritaria dos guardas e a falta de educação das pessoas no local conversando alto e tentando tirar fotos tira muito da emoção de estar ali.

Então, lembra da dica que falei no início desse artigo?

Minha dica aqui é já ir com com essa ideia em mente e tentar abstrair isso. Porém se tiver um fone de ouvido e puder colocar uma música que gosta bem alta para não ouvir mais nada, garanto que sua experiência será bem melhor. Eu passei uma raiva lá e minha esposa quase não viu nada de tanto incomodo que estava sentindo.

Se gostou das dicas que preparei para você visitar o Museu do Vaticano e Capela Sistina sem estresse, de graça, “furando fila”, a noite e com o máximo de aproveitamento, veja outras dicas interessantes de viagem aqui no site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.