Roteiro de viagem capa
Como economizar,  Dicas de Viagem,  Histórias

Aprenda como fazer um Roteiro de viagem!

Como fazer um bom roteiro de viagem? Só de escrever essa frase eu já fico animado, porque pra mim essa é a segunda melhor parte da viagem. Sou capaz de ficar horas procurando atrações, restaurantes, pontos turísticos e outras coisas na internet até decidir as melhores. Mas o tempo não é infinito, e se o seu também é curto, aprender a otimiza-lo será importante. Então também quero te ajudar a lidar com isso para seu roteiro ficar completo.

O que é um Roteiro de Viagem?

Roteiro de viagem é um planejamento antecipado de como serão seus passeios. Agora para isso acontecer de forma organizada, você deve definir basicamente 5 coisas: a data, os locais, quanto tempo irá ficar, quanto pretende gastar e o meio de transporte que será utilizado.

Falando assim parece fácil né, e você nesse momento até desista de continuar lendo o artigo pensando. “Se é só isso eu consigo fazer tranquilo, deixa que eu do um jeito”. Contudo existem coisas importantes que você dever saber para fazer um bom o roteiro e poupar tempo para conseguir fazer tudo.

Porque fazer seu próprio roteiro de viagem?

Decidir o que fazer em uma viagem é algo difícil, porque é muito pessoal. Por isso sou contra comprar pacotes de viagem prontos em uma agência. Conheço pessoas que gastaram muito dinheiro em sua primeira viagem e não gostaram porque viveram experiências massificadas em atrações com as quais não se identificavam. Porém quando criaram coragem para fazer a viagem por conta própria, e fizeram um roteiro personalizado e único se apaixonaram e estão sempre viajando.

Leia também: Pacote de viagem X Planejar viagem. Qual é melhor.

É por isso que agora vou ensinar um passo a passo para você fazer o seu roteiro, com a sua cara. E aqui já vai a primeira dica, se você viaja em família ou com outras pessoas é muito importante que tenha atrações para todos os gostos, senão só você vai se divertir. E pode acreditar, tentar convencer seu filho ou esposa que uma atração que apenas você gosta é ótima e eles vão adorar, poucas vezes dá certo, já tentei isso algumas vezes.

Kit completo planejamento viagem
O melhor kit de planejamento de viagem agora gratuito.

Última dica antes de começar o seu roteiro (minha história)

Na minha primeira viagem para o exterior estava tão empolgado que fiz um roteiro que mais parecia uma enciclopédia. Você não tem ideia, eu tinha tudo descrito no roteiro, de quanto em quanto tempo o metro passava na estação que a gente estaria, a hora exata que devia chegar em uma atração, um tempo fixo para ficar lá, quanto tempo demorava para andar de um ponto para outro, quando podia ir ao banheiro (esse último é brincadeira, mas foi quase) e muitas loucuras. Por sorte semanas antes de viagem fui lendo algumas coisas e vendo alguns vídeos e percebi que o roteiro não precisava de tudo isso. Estou te contando essa história porque se tivesse tentado seguir aquele roteiro teria estragado minha viagem. Acabado com a diversão do meu filho e esposa, e não quero que isso aconteça com você.

É extremamente importante ter um bom roteiro para você não perder tempo pensando ou tendo que procurar na internet o que fazer, ou pior, descobrindo algo maravilhoso quando voltar. Contudo ter liberdade para ficar mais tempo em um local que gosta ou sair mais cedo de outro que te decepcionou é uma das diferenças de viajar por conta própria e não com um pacote pronto, e temos que aproveitar isso. Outra coisa que muda toda a viagem são as surpresas pelo caminho. Não consigo contar quantos restaurantes, atrações, parques ou praças que não estavam no roteiro e fizeram a nossa alegria na viagem.

Então faça o seu roteiro com cuidado, marque as atrações que realmente são essenciais, e vá com a mente aberta. Uma parte maravilhosa da viagem é deixar seu destino te surpreender de diferentes formas.

Locais fora do roteiro
Alguns locais fora do meu roteiro que me surpreenderam

Agora vamos para o passo a passo do seu roteiro de viagem

1. Escolha o seu destino

Esse passo é básico e sem ele é impossível começar o seu roteiro de viagem, mas se ainda está com dúvidas eu posso te ajudar. Normalmente levo 5 coisas em consideração quando quero escolher meus destinos (nessa ordem):

  1. Quais destinos eu e minha família vamos nos divertir;
  2. Tenho dinheiro suficiente para conhecer esse destino;
  3. O tempo que tenho para ficar lá é o suficiente para ver as principais atrações;
  4. Dentro das opções de data que eu tenho, qual a melhor época do ano para visitar esse destino;
  5. Preciso de visto ou quais documentos preciso para entrar nesse país.

Respondendo a isso acredito que terá uma escolha mais fácil, entretanto se achar interessante pode acrescentar mais alguns critérios para se organizar melhor. E não se preocupe se ainda ficar com dúvida ou demorar um pouco para tomar a decisão final. É fascinante quando você decide viajar e tem o mundo inteiro a disposição.

Agora se ficar em dúvida entre alguns destinos procure no Youtube vídeos sobre os preferidos, eu gosto muito do canal O Mundo segundo os Brasileiros. Além dos vídeos desse canal existem muitos outros, e também pode assistir filmes ou séries. Pode ter certeza, você terá horas de diversão decidindo seu destino sozinho ou aproveitando para reunir sua família.

2. As melhores atrações para colocar no seu roteiro de viagem

Se você já se divertiu na primeira parte, na minha opinião, a segunda é ainda melhor (não a segunda-feira, mas a segunda parte). Muitas pessoas compram pacotes de viagem prontos porque não querem tomar decisões ou ficam com medo de escolher coisas erradas. Porém aqui não existe certo ou errado, existe o que você gosta e o que é melhor e mais interessante para você e quem está na viagem.

Para você ter uma ideia, vou te contar outra história da minha primeira viagem. Acho que não preciso dizer que estava muito, muito empolgado, e diria que fui até ousado naquela época, pois meu roteiro incluía Lisboa, Madri, Paris e Londres. Mas isso é assunto para outro momento, agora queria te contar que mesmo adorando museus, quando estive pela primeira vez em Paris não foi ao Louvre.

É claro que estava no roteiro, mas por algum motivo que não lembro muito bem não aconteceu, e não me arrependi durante a viagem. Mas quando voltei e conversava com algumas pessoas sobre a viagem e falava sobre esse assunto alguns diziam, “você não foi ao Louvre, então não conheceu Paris”. No início eu ficava sentido com isso e até arrependido, porém descobri que é uma enorme bobagem. Porque a viagem é minha e eu decido o que é “conhecer Paris”. Então a lição pra mim foi, faça o que você acha interessante e não o que os outros querem ou acham que você tem que fazer. Essa é uma dica que se tivesse aprendido antes teria aproveitado mais minhas primeiras viagens.

Roteiro de viagem atração

Pesquise, pesquise e depois pesquise mais

A internet está lotada de reviews sobre atrações, restaurantes e tudo que puder imaginar em quase qualquer destino do mundo, então aproveite ao máximo. Algumas pessoas já me perguntaram porque eu gasto tanto dinheiro para aproveitar apenas alguns dias da minha vida, mas na verdade você não aproveita só durante a viagem. Eu digo que minhas viagens duram em média 6 meses, e aproveito eles ao máximo. Toda a preparação, expectativa, busca, ansiedade, aquele frio na barriga antes de fazer algo diferente, mas depois que você faz quer repetir sempre. Todas são experiências ótimas que devem ser vividas ao máximo, e quem apenas vai em uma agência e paga mais caro para delegar isso aos outros, na minha humilde opinião, está gastando mais dinheiro para perder momentos únicos.

Agora indo para a prática, o que eu faço. Primeiro procuro direto no Google, e vejo as atrações e pontos turísticos que ele me mostra. Depois escolho um ou dois blogs de pessoas que moram ou já viajaram mais de uma vez para aquele destino. Na próxima parte vou para o Youtube e procuro alguns vídeos que também falam sobre o destino escolhido. Durante as buscas quando encontro pontos turísticos, atrações e restaurantes que me agradam vou colocando isso em um arquivo do Word ou no papel para não esquecer. Definido isso é hora de juntar tudo, mas vou falar melhor sobre isso depois.

Então aproveite para ler bastante, ver vídeos, assistir filmes, conversar sobre o assunto com outras pessoas e tudo mais que puder acrescentar no seu conhecimento. E se possível compartilhe isso com outras pessoas, pois vai tornar tudo ainda melhor.

Escolha o melhor

Sua pesquisa está feita, agora é o momento de selecionar o que mais te encantou e o que não pode faltar. Não esqueça de juntar todos que irão participar da viagem nessa parte, isso é importante e cria um laço entre as pessoas. Definido isso é hora de buscar informações mais detalhadas sobre cada atração para não ter surpresa, e depois ficar triste por não conseguir ir a alguma atração ou restaurante. 

Pontos importantes:

– Verifique o horário de funcionamento do local sempre no site oficial e coloque no roteiro. Também é bom verificar quais dias do ano ele está fechado por causa de algum feriado local.

– Descreva como você vai chegar ao local. Isso é essencial para você não ficar perdido no caminho e perder tempo ou dinheiro.

– Algumas atrações, principalmente museus, costumam ter dias ou horários com entrada gratuita. Então procure na internet e entre no site oficial da atração para saber se você consegue aproveitar um desses dias.

– Cuidado com as roupas. Em alguns destinos dependendo da cultura local, em alguns pontos turísticos como igrejas ou templos sagrados, não é permitido a visita de mulheres com pernas, braços ou ombros a mostra. Saber desses detalhes com antecedência vai te ajudar.

– Se possível compre seus ingressos de forma antecipada pela internet. Muitos pontos turísticos ou atrações mais conhecidas tem filas enormes, comprar pela internet na maioria das vezes te oferece acesso por uma fila mais rápida ou com horário marcado. Isso vai te poupar tempo para conhecer outra atração ou ficar mais tempo onde gosta, e vai tornar sua viagem ainda mais incrível. Se for um restaurante conhecido, uma reserva pode ser o diferencial entre aproveitar ou não aquelas gostosuras. Além disso, em alguns lugares, como a Casa da Anne Frank em Amsterdam, só é possível comprar ingressos com antecedência pela internet, então fique atento.

3. Marque o sua hospedagem (hotel / hostel / casa / apartamento)

Esse passo não é essencial para você continuar montando o seu roteiro, mas vai te ajudar muito. Saber sua localização vai ajudar a encontrar atrações e restaurantes próximos para facilitar a sua vida. Digo isso por experiência, durante as minhas viagens descobri uma coisa importante. Por mais empolgado que você esteja vai ficar cansado, principalmente no dia que chegar e depois de alguns dias passeando. Por isso, quando chego de viagem eu passeio só no entorno do hotel e durmo cedo para ter gás nos outros dias. Além disso com a hospedagem marcada você já pode colocar no roteiro o percurso para chegar nas atrações e depois para voltar no final do dia.

Outras dicas nessa parte são, marque um hotel que tenha algum tipo de transporte por perto, principalmente metro. Não fique muito longe das principais atrações para economizar na diária, cometi esse erro na minha primeira visita a Paris e é algo que nunca mais repeti. Cuidado para não se perder semanas procurando sua hospedagem, são muitas opções em dezenas de sites diferentes, então defina suas prioridades e seja decisivo. E para acabar, veja as avaliações de outras pessoas sobre a hospedagem no Tripadvisor e no Google Maps antes de marcar.

Roteiro de viagem hotel

Resumindo

Para escolher uma boa hospedagem, na minha opinião, os principais critérios em ordem são:

– Localização

– Segurança

– Conforto

– Preço

Agora conseguir encaixar tudo isso é um desafio. Para fazer minhas buscas utilizo principalmente o Trivago, Booking, hotéis.com e o Google.

Muita atenção se for para Europa ou Estados Unidos. Algumas vezes na imigração eles podem pedir um comprovante do local onde você ficará hospedado, então imprima o voucher da sua hospedagem e leve com você junto com todos os outros documentos necessários para evitar problemas.

Quer aprender ainda mais sobre marcar sua hospedagem? Então clique abaixo assista a uma aula gratuita do meu curso que estou disponibilizando no momento.

4. Monte seu roteiro de viagem

Chegou a hora de montar seu roteiro e ver a viagem tomando forma. Nesse passo eu faço assim, entro no My Maps, que é um aplicativo do Google para você criar mapas personalizados e deixar salvo, e vou marcando todas as atrações, pontos turísticos, restaurantes e tudo mais que que selecionei no segundo passo. Agora eu tiro um pouco o zoom do mapa, e na maioria das vezes você verá que as atrações acabam se agrupando em determinados pontos da cidade e você pode ir andando entre elas. É claro que um local ou outro vai acabar ficando isolado e cabe a você decidir se vale ou não o tempo de deslocamento só para visitar aquela atração. Em pacotes de viagem normalmente essas atrações ficam esquecidas, mas pra você pode ser algo imperdível e acaba sendo a melhor parte da viagem.

Definido isso agora eu separo meu dia em 2 ou 3 momentos, manhã, tarde e as vezes noite. Então pela manhã vou para um grupo de atrações de metro ou outro meio de transporte e passeio entre elas andando. Escolho um restaurante para almoçar e se necessário depois pego um meio de transporte para chegar no outro grupo de atrações e ando pelo caminho entre elas. Faço a mesma coisa a noite e vou repetindo esse processo para os outros dias, simples assim.

Kit completo planejamento viagem
O melhor kit de planejamento de viagem agora gratuito.

Mais dicas:

Um detalhe, não esqueça de calcular aproximadamente quanto tempo deve demorar em cada atração para não se decepcionar depois. Por exemplo, um lanche em uma padaria de tarde pode durar uns 30 minutos, porém uma visita ou Museu de Londres pode levar uma tarde inteira dependendo a sua curiosidade. Então pense bem e dedique mais tempo as atrações que mais te interessam.

Outra dica é a cada 5 ou 6 dias de viagem deixar uma tarde ou uma manhã livre, sem programação. Dessa forma você pode dormir até mais tarde, ficar um pouco de preguiça na cama ou tirar um cochilo depois do almoço, o que achar melhor. Provavelmente você vai ler isso e achar que não é necessário, eu também pensava assim na minha primeira viagem e por causa disso tenho um único arrependimento de todas as viagens que fiz, não conhecer o Museu de História Natural de Londres e patinar no gelo.

Era o penúltimo dos 16 dias de viagem passando por 4 países sem nenhum dia de descanso. Estávamos todos exaustos e decidimos ir direto para o hotel dormir abrindo mão da patinação no gelo. Mas o plano era acordar cedo e ir para o museu pela manhã já que o voo era de tarde. Entretanto o cansaço era tanto que dormimos quase até na hora do almoço e não tinha mais tempo para nada. Nesse caso o melhor seria desistir de algumas atrações menos importantes no caminho para descansar e não perder essas que estavam no topo da minha lista. Contudo foi um bom aprendizado, e isso não se repetiu nas outras viagens que fiz.

5. Decida sobre o transporte

Essa é uma parte muito importante da viagem, pois você estará sempre considerando alguns fatores como tempo, dinheiro e conforto. Se você for como eu que viajo com recursos um tanto limitados as vezes tenho que abrir mão do conforto e rapidez de pegar um taxi/Uber/translado do aeroporto para o hotel ou o contrário, para economizar um pouco andando de metro ou trem. Por isso a escolha de uma boa hospedagem é determinante, não só no preço e conforto mais também na localização. Escolher bem sua hospedagem pode te poupar dinheiro e tempo com transporte.

Durante as minhas viagens eu gosto de usar principalmente o metro. Em grandes capitais do mundo ele funciona de maneira exemplar e é usado por todas as classes sociais. Adoro, por exemplo, ver um cara meio punk cheio de caveiras sentado do lado de uma pessoa de terno e os dois se aceitando normalmente sem ficar um julgando o outro. Porém evite usar ônibus, normalmente é mais complicado saber a rota correta e principalmente onde você tem que descer, só use esse transporte em último caso.

Roteiro de viagem transporte

Alugue um carro

Outro meio de transporte interessante em pequenas e médias cidades ou para lugares afastados é alugar um carro, mas em grandes cidades não funciona. Lembre-se que você está passeando, porém a vida continua para todos que moram lá. Eles têm que trabalhar, ir para escola, faculdade, médico e tudo mais. Então o transito nesses lugares além de complicado, também costuma ter engarrafamento e você vai perder muito tempo e paciência se deslocando e principalmente procurando um lugar para estacionar.

O que eu faço é utilizar um pouco de cada meio de transporte dependendo da situação. E para decidir e saber o que é melhor procure na internet. Existem milhares de posts e vídeos falando sobre como ir do aeroporto tal para o centro da cidade, como ir para determinada atração que é mais distante e tudo mais. Então mais uma vez pesquise bastante e entre no site da empresa de transporte do seu destino e baixe o mapa em PDF do metro ou do trem atualizado e leve no seu celular para qualquer eventualidade.

Aplicativos e sites para te ajudar

– Tripadvisor: esse é um site/app colaborativo muito conhecido que reuni opiniões de viajantes pelo mundo sobre tudo que você imaginar como restaurantes, atrações, pontos turísticos, passeios e hotéis. O interessante nele é a possibilidade de você ler as avaliações sobre cada uma dessas coisas e também escrever as suas para ajudar outros viajantes.

– Rome2Rio: Esse é um site/app para te ajudar a ir de um lugar para outro em qualquer lugar do mundo. Para se ter uma ideia o slogan deles é “Get from A to B anywhere in the word”. Então se ficar em dúvida sobre alguma rota ou desejar mais opções, essa pode ser a sua salvação.

– Sygic Travel: Aplicativo/site desenvolvido especialmente para você planejar seu roteiro de viagem. Ele funciona basicamente assim, você informa o destino, os dias em que ficará por lá, onde vai ficar hospedado e por último a forma de chegada. Então ele pega esses dados e sugere diversas atrações que podem fazer parte no seu roteiro. Você ainda tem a possibilidade de filtrar as sugestões de acordo com o que mais te interessa, como restaurantes, museus, pontos turismos e outros. 

– My Maps/Google Maps: sem dúvida o aplicativo de mapas mais utilizado e completo do mundo. É possível fazer uma viagem só utilizando ele para encontrar tudo. Saiba quanto tempo demora para ir de um lugar para outro, os meios de transporte disponíveis, o site oficial das atrações, opinião de milhões de pessoas do mundo inteiro e muito mais, basta aprender como usar. Uma dica que uso para ter os mapas mesmo off-line é escolher o meu destino pelo app do celular e no campo de buscas digitar “ok maps” e buscar. Então ele vai perguntar se deseja baixar aquela parte do mapa.

Dicas finais:

– Os dias que você se desloca de uma cidade para outra são praticamente perdidos. Agora se a viagem for curta e o voo ou deslocamento tem um bom horário, talvez você consiga aproveitar para conhecer uma atração nesses dias. Porém nem sempre isso acontece, então procure o que fazer perto do hotel como disse anteriormente.

– Aprenda um pouco do idioma local. Aprender a falar, oi, bom dia, boa tarde ou boa noite, obrigado e outras coisas no idioma local vai te abrir portas e vai deixar as pessoas mais receptivas quando precisar de ajuda. Não é bacana quando um gringo vem para o Brasil e tentar falar alguma coisa em português? Lá fora é a mesma coisa.

– Pesquise também sobre a culinária do seu destino. Conhecer um país é também conhecer a sua comida. É claro que em alguns destinos fica difícil encarar tudo que aparece, mas tente experimentar coisas novas. Esse é um dos motivos que torna sua viagem inesquecível.

– Quando for fazer seu roteiro de viagem é normal querer conhecer o maior número de atrações e destinos possíveis. Contudo, ao tentar fazer isso, sua viagem vai ficar muito cansativa e você pode se arrepender depois como aconteceu comigo. Lembre-se, para cada escolha você faz uma renúncia, então deixe algumas atrações para a próxima viagem.

– Não gaste todo a seu tempo e energia montando o roteiro de viagem, essa é apenas uma das muitas etapas para planejar uma boa viagem. Outras tarefas também vão precisar da sua atenção e organização.

Agora se você tem dificuldade para juntar dinheiro ou está com pouca grana e mesmo assim quer viajar, leia esses outros artigos:

Leia também: Como juntar dinheiro para viajar.

Leia mais: Quer viajara barato pelo mundo? Eu te ajudo!

Roteiro de viagem pronto

Talvez esse artigo tenha ficado grande, mas fiz ele pensando exatamente no que eu gostaria de saber quando fiz minha primeira viagem internacional. Se eu tivesse acesso a essas dicas a esse conhecimento todo condessado em um só lugar com certeza teria economizado muito e aproveitado mais o meu tempo. Então espero ter te ajudado de verdade.

Por fim, ficou com alguma dúvida? Quer compartilhar dicas que te ajudaram? Gostaria apenas de conversar comigo ou com outras pessoas sobre assunto? Então deixe seu comentário abaixo. 👇

E não esqueça, se te ajudei com esse post e acha que posso auxiliar outras pessoas também, não deixe de compartilhar no WhatsApp ou sua rede social favorita. Assim você também contribui com o blog 💓!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *